CRÍTICA: ‘Julie and The Phantoms’, remake da série brasileira, tem música boa e história cativante

Não é segredo que a Netflix está cada vez mais investindo em produções focada para o seu público jovem após o sucesso de grandes títulos como: ‘A Barraca do Beijo’, ‘Para Todos Garotos que Já Amei’, ‘Dançaria Imperfeita’ e muitos outros. Dessa vez, o streaming apostou no olhar de ninguém menos que Kenny Ortega, diretor de grandes sucessos como ‘High School Musical’ e ‘Descendentes’, para trabalhar sua nova aposta ‘Julie and The Phantoms‘, remake da produção nacional ‘Julie e os Fantasmas’ lançada em 2011.

Com 9 episódios, o seriado tem tudo o que os jovens procuram: uma história leve, com muita música e trabalha temas importantes como amizade, luto e autoaceitação. Na trama, Julie (Madison Reyes) é uma adolescente apaixonada por música que acaba perdendo a conexão e a vontade de cantar após o falecimento de sua mãe, sua grande inspiração. Porém, o encontro com três fantasmas Luke (Charlie Gillespie), Reggie (Jeremy Shada) e Alex (Owen Patrick Joyner), que estavam “desaparecidos” por 25 anos, fará com que a jovem encontre novamente seu paixão por música e mostre o seu talento para o mundo. O que ela não sabe, é que eles têm uma grande conexão com sua família. Enquanto Julie está descobrindo o seu verdadeiro talento, os fantasma fazem uma busca para entender o motivo de estarem na Terra. Sabe aquela história para você esquecer os problemas? O seriado é o entretenimento perfeito que fará você se desconectar e relaxar.

Reprodução | Netflix

A produção não foge muito do que já conhecemos e podemos notar o dedinho de Kenny Ortega na produção, principalmente nas cenas musicais. Grandes números musicais no corredor da escola ou na rua, você já viu essa cena antes, né? O produtor entrega sua especialidade: muita música, coreografias e experiências do ensino médio. O legal é que cada episódio traz no título a música destaque daquele capítulo.

Um dos pontos positivos da série, é a atuação de Madison Reyes. Novata em Hollywood, a atriz mostra todo o seu talento como protagonista. Destaque para as cenas musicais que Madison mostra sua extensão vocal e chega a emocionar, principalmente no primeiro episódio. Ela se entrega para o papel e isso fica visível em sua performance. Com certeza vocês irão se apaixonar por essa jovem que tem tudo para brilhar (Netflix, já pode colocar na lista de queridinhas!).

Reprodução | Netflix

Falando em talento musical, não podemos esquecer de falar de toda a desenvoltura de Owen Patrick Joyner. O ator interpreta o baterista e tem o maior desenvolvimento dos três integrantes da banda. Alex, personagem de Owen, é gay e acaba se aproximando de Jay, outro fantasma que está na Terra interpretado por ninguém menos que BooBoo Stewart (queridinho do Kenny Ortega!) e começa a entender como funciona ser um fantasma em 2020.

Reprodução | Netflix

Com uma história carismática, temas importantes e muita música viciante, ‘Julie and The Phantoms’ entrega uma experiência bem gostosinha para os jovens, e até mesmo para os adultos, que procuram ter um momento mais leve na rotina. O seriado estreia dia 10 de setembro na Netflix.

Thatiane Molina

26, leonina, publicitária e apaixonada por cinema

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.