Por que Hollywood não “respeita” os papéis teens?

Próximo a estreia de Barraca do Beijo 2, um dos protagonistas do filme e nosso muso, Jacob Elordi, deixou os fãs tristes com a notícia de que não queria mais interpretar papéis como o de Noah Flynn. Mesmo nos deixando um tristes com esse comentário, na verdade, nós temos que ficar felizes. Mas por que? Jacob, assim como outros atores da indústria que viveram franquias adolescentes sofreram muito a pressão e o preconceito de Hollywood. O formato que A Barraca do Beijo nós traz, é uma delícia de se ver e é leve, sendo extremamente necessário para não só os adolescentes, mas como todo mundo que precisa de um filme romântico e gostoso de assistir

Na entrevista que fizemos com Noah Centineo, em sua vinda ao Brasil em Fevereiro, ele nos deu uma fala que ecoa até hoje em nossa mente, do quanto esse gênero do qual amamos tanto é extremamente necessário para nós despressurizar das rotinas tão árduas em que vivemos. Em tempos de pandemia, essa frase se aplica perfeitamente. Acontece que muitos atores que permeiam muito tempo em franquias adolescentes tendem a ficar presos nos personagens e a indústria os trata com desrespeito. Por isso, o ator ou atriz querer não contribuir mais pro gênero é completamente compreensível, diante  de uma indu´stria que os ama enquanto estão no papel e depois os descarta. Isso também sem falar pela grande exposição de paparazzis e da vida pessoal também.

É importante que esses atores queiram seguir para outros gêneros ainda sendo muito gratos pelos papéis que viveram, como não foi com os casos a seguir:

Robert Pattinson

Esse é um caso clássico de como uma franquia adolescente pode marcar a carreira de um ator. Robert Pattinson viveu Edward Cullen, da saga Crepúsculo é um dos atores que luta até hoje para se desvincular dessa imagem, chegando até a fazer comentários negativos quanto a seu papel. Ele que irá viver o novo Batman muito em breve, merece destaque por filme intensos e versáteis como The Rover: A Caçada, Cosmópolis, Life: Um Retrato de James Dean, Mapas Para as Estrelas e o mais recente O Farol, que recebeu diversos prêmios.

Kristen Stewart

 

Não podemos falar de Robert Pattinson, sem falar de Kristen Stewart. Ela, que deu vida a Bella Swan também na saga Crepúsculo, vive com essa sombra até hoje, por ser considerada uma atriz sem expressão. Dando um chute nos haters, Stewart começou a focar no cinema independente e a se dedicar a trabalhos mais sérios e bem diferentes. Acabou levando o “Oscar francês”, por sua atuação em Acima das Nuvens, de Olivier Assayas. Além de apostar em filmes alternativos como Branca de Neve e o Caçador, Café Society e As Panteras.

 

Noah Centineo

Considerado o novo ídolo teen dos últimos tempos, Noah já desmonstra que esse posto está com os dias contados. O intérprete de Peter Kavisnky nos contou em entrevista que a franquia, Para Todos os garotos que já amei, da Netflix ensinou muitas coisas para ele, mas que ele gostaria de se aventurar em filmes com outras temáticas. Prova disso é seu papel em As Panteras, que já lhe deu a oportunidade de dar os primeiros passos. Agora, ele vai se juntar ao protagonista Dwayne “The Rock” Johnson no filme “Adão Negro”, derivado de “Shazam.

Jacob Elordi

Todo potencial de Jacob Elordi pode ser visto em Euphoria, da HBO, onde ele interpreta Nate Jacobs, um adolescente cheio de questões sobre sua sexualidade. Euphoria é uma produção que está revelando a carreira de muitos artistas do mesmo gênero como Zendaya, que começou na Disney, por exemplo. Além é claro dos destaques para Hunter Schafer, Alexa Demie, Sydnet Sweeney, entre outros. Jacob também mostra paixão por fotografia e direção, então já podemos esperar bons frutos vindos daí.

E quem mais você acha que deveria entrar nesta lista?

Talita de Alencar

30, editora e fotógrafa do Na Mira!

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.