O que você precisa saber para assistir a segunda temporada de “The Politician”

Dia 19 de junho, chega a Netflix a segunda temporada de “The Politician”. A primeira temporada da série foi lançada ano passado e já aconteceram muitas coisas no decorrer desses meses entre o lançamento das duas temporadas. Então, aqui está um leve resumo da primeira temporada para refrescar sua memória,  dar aquele calorzinho no coração e deixar qualquer um preparado para assistir a segunda temporada.

*CONTÉM SPOILERS, CONTÉM SPOILERS, CONTÉ SPOILERS*

Por que não começar com o início? O suicídio de River (David Corenswet). Paixão de Payton (Ben Platt), namorado de Astrid (Lucy Boynton), capitão do time de lacrosse, muito bonito e rico. A fachada perfeita do cara perfeito. Porém, o gato não era feliz com a vida que ele tinha. Viver sobre um padrão imposto pela família e pela namorada, esconder o amor que tinha por Payton e outras coisas o levou a cometer suicídio, em uma cena completamente inesperada. Especialmente se levar em conta que ele tinha acabado de fazer um lindo discurso sobre uma tentativa de suicídio passado e que não deixaria ninguém sozinho. Esse basicamente é o ponto de partida de toda a história. Astrid vira candidata a presidente e Payton finalmente começa a mostrar alguma coisa além de ser máquina que ele quer mostrar para todos. Sem esse momento, a série basicamente não aconteceria, ou pelo menos perderia grande parte de seu drama.

Durante o segundo episódio, temos a tentativa de divorcio da mãe de Payton e em consequência a tentativa de suicídio do pai adotivo, o que desencadeia uma confusão dentro da família. Além disso, temos uma das grandes questões da série como tópico do episódio: Infinity (Zoey Deutch) está ou não fingindo está doente? Como isso pode afetar a candidatura de Payton já que ela é sua vice presidente? Um pouco mais para frente temos a resposta para essa pergunta.

Em então um dos momentos mais bonitos e reflexivos da serie, é apresentada uma conversa entre Payton e o “espírito” de River enquanto tocam piano, aonde River fala que sente orgulho da campanha e o quanto era importante as pessoa terem alguém em quem acreditar, sendo rebatido por Payton falando que não sabe se realmente é uma boa pessoa. Essa cena é importante de ser ressaltada, pois mostra um dos grandes questionamentos que o personagem terá durante a serie, o que ele está disposto a fazer pelo seu sonho e o que isso significa sobre ele.

Reprodução | Netflix

Durante isso, temos os irmãos de Payton que tentam matar o pai para ficar com toda a fortuna da família e com um plano bem duvidoso, Payton consegue coordenar uma estratégia para conseguir pegar os dois na tentativa de assassinado – ou “patricídio” -como é chamado durante o episódio. No fim, de tamanho o agradecimento, o pai deserda os irmãos e Payton se torna o único herdeiro de toda a fortuna. No fim, isso funciona só para aumentar o ódio dos irmãos por ele.

Seguindo, temos Payton fazendo uma jogada de mestre e finalmente conseguindo entrar em Harvard, sua faculdade de sonhos e da maneira que ele realmente queria – sem ter que pagar milhões de dólares em suborno. E ao mesmo tempo, todos tentam descobrir a verdade sobre a vice presidente de Payton e a trama passa a focar cada vez mais na competição entre Payton e Astrid – que ganha o mais tempo de tela.

Entre armadilhas e vídeos vazados que seguem a campanha dos nossos dois políticos – que acaba causando o fim da candidatura de Infinity – Astrid é sequestrada pelo namorado de Infinity, Ricardo (Benjamin Barret). Na realidade, a loira não esta sequestrada, ela se auto sequestrou, convencendo Ricardo a leva-la para Nova York e começar uma nova vida, algo mais simples e mais feliz. Ela somente queria ser normal, não ter toda a pressão que ela sofria em casa e , isso tudo tem um bônus, o Payton levar culpa e ir preso pelo sequestro dela. Tudo parece estar indo como ela esperava, a polícia suspeita do protagonista e a vida em Nova York está ótima. Porém, a namorada do concorrente de Astrid vai até a policia e fala que estava com ele no dia do sequestro e, de uma maneira majestosa, passa pelo teste do polígrafo, tirando Payton da jogada. Assim, as coisas não acabaram como ela queria e a loira volta para sua vida antiga decidida a usar sua nova imagem de “mulher do povo” como plataforma para vencer o eleição. O que não funciona como ela esperava, pois Payton está na frente dela.

Chega o dia da eleição e tudo se torna cada vez mais incerto, declarações de um lado falando que vai trazer Drake para o baile do colégio, ou outro lado sendo completamente sério. Tem uma Infinity ao lado de Ricardo interrompendo tudo com um megafone e gritando que Astrid fugiu com o namorado dela e come meleca. Tudo se torna uma confusão e o gráficos ficam completamente confusos. Qualquer um pode ganhar.

Então vem o resultado, que por mais que ele tenha ganhado, não foi como ele queira. No fim, Astrid já imaginava que ia perder e saiu da corrida presidencial, o que tornou a vitória de Payton totalmente sem sentido e o deixou totalmente sem credibilidade ou apoio no cargo. Basicamente, ele tinha o cargo, mas zero poder. O que, para ele, é pior que ter perdido. Para compensar a perda na moral, ele começa a participar de uma peça do colégio junto de Infinity e Ricardo, e pede aos amigos para assinar um documento prometendo que nunca falar nenhum segredo dele – que são muitos. Além disso, alguém tenta matar Payton por envenenamento por Ricardo e ele entra em coma por um tempo.

Reprodução | Netflix

Enquanto isso, Infinity confronta a avó e Ricardo, que tentam se matar e a avó da garota da um tiro no ex dela por acidente. Depois de chamar a ambulância e a policia conferir o motivo do  garoto estar baleado, o garoto conta tudo sobre a vó da namorada, que vai presa. Claro que isso tem influência no recém recuperado Payton, que fica com a moral ainda mais abalada e é forçado a abrir mão do cargo na escola. Assim, é basicamente como se a carreira politica dele tivesse acabado antes de começar.

Por fim, temos um curto pulo temporal, onde vemos por fim Payton como um estudante da NYU (New York University), aonde ele passa seu tempo deprimido, bebendo e cantando em bares. Ele se tornou uma pessoa amarga por ter fracassado em todos os seus planos de vida. Diferente de como era antes de tudo ir ladeira a baixo, agora ele sente tudo. Ele ainda mantém contato com alguns amigos do colégio, como Infinity, Shie (Rahne Jones) e James (Theo Germaine). Por fim, todos os amigos deles – tanto os que ele continua falando quanto os que ele perdeu contato – começam a ficar preocupados e se reúnem para levantar sua moral. Para isso, Payton irá concorrer a um cargo politico, mais precisamente ao senado como representante de Nova York. Assim, a primeira temporada termina com todos desistindo de tudo – casamento, emprego e tal – para poder fazer uma intervenção e convencer ele a se candidatar.

Reprodução | Netflix

Esses são todos os principais acontecimentos da primeira temporada. Prontos para a segunda temporada? O que esta mais animado para acontecer?

Levante a mão quem esta torcendo para ver Payton e seu grupo vencendo essa eleição?

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.