Filmes e séries importantes para entendermos e refletirmos sobre o que é racismo

O mundo está presenciando um fato histórico e de muita força. Pretos estão mostrando a sua guerra em protestos na última semana em busca de direitos e justiças. Nas redes sociais, ou até mesmo indo em manifestações antirracistas, eles estão buscando respostas por pretos mortos e assassinados covardemente por policiais brancos.

A questão é que as tensões raciais continuam, há séculos, sangrando nas feridas abertas da sociedade americana, onde afro-americanos ainda são vítimas constantes da brutalidade policial.

 

Os negros formam apenas 13% da população do país, mas uma pesquisa da Universidade Cornell, publicada em março de 2019, apontou que 63% de afro-americanos têm algum parente na cadeia. E olha que estamos falando do país que tem a maior população carcerária do mundo, com mais de 2 milhões de pessoas presas.

Agora, mais do que nunca, precisamos entender e compreender tudo o que está acontecendo. Em forma de união e humanidade, o mundo precisa se unir e combater e por fim a essa crueldade. E para buscar conhecimento e na compreensão sobre os motivos dos conflitos que vemos atualmente, estarrecidos, reunimos aqui filmes que fazem uma reflexão sobre a tensão racial americana.

Olhos que Condenam (2019)

Olhos que Condenam é uma minissérie perturbadora. Primeiro ao mostrar o quanto a polícia e a Justiça americanas são parciais ao perseguir e julgar negros e hispânicos por meio de um sistema claramente racista. Segundo por mostrar a mentira que é a ressocialização de ex-presidiários, que depois de soltos não conseguem mais qualquer chance de ter uma vida decente.

A história é baseada em fatos reais, a minissérie conta a história de 5 jovens de origem negra e latina que foram injustamente condenados pelo estupro de uma mulher branca que corria no Central Park, em Nova York, em 1989.

Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississippi (2017)

Dirigido pela cineasta Dee Rees, esse drama – que, infelizmente, passou batido pelos cinemas por aqui – nem sempre consegue abraçar todos os assuntos que pretende discutir, mas mesmo assim é um belo tratado sobre as profundas cicatrizes do passado escravocrata do Sul dos Estados Unidos. Feridas que seguem abertas até hoje.

Após a Segunda Guerra Mundial, duas famílias, uma negra, os Jacksons, e a outra branca, os McAllans, são forçadas a compartilhar o mesmo pedaço de terra em algum lugar no enlameado Delta do Mississippi. Enquanto ambas lutam contra a miséria, Ronsel (Jason Mitchell), o filho mais velho dos Jacksons, e Jamie (Garrett Hedlund), o mais novo dos McAllan, retornam da guerra e iniciam uma amizade baseada em seus traumas da guerra. Mas essa aproximação esbarrará na segregação e no ódio racial cultivados por muito tempo.

Histórias Cruzadas (2011) 

O filme Histórias Cruzadas, de Tate Taylor, se passa na década de 1960 e mostra a vida de Skeeter (Emma Stone), uma jovem escritora que começa a entrevistar as mulheres negras do estado do Mississippi. Essas mulheres contam histórias de como deixaram suas vidas pessoais de lado para criar os filhos de uma elite branca.

The Hate U Give (2018)

O filme narra uma história infelizmente conhecida em diversos cantos do mundo. Starr (Amandla Stenberg) é uma jovem que presencia o assassinato de seu amigo Khalil (Algee Smith) por um policial que parou o veículo em que eles estavam. O policial viu Khalil se inclinando para o carro e atirou por achar que o jovem portava uma arma. Khalil morreu segurando uma escova de cabelo em suas mãos.

A partir deste fato, a história acompanha o conflito de Starr entre ceder ao medo, ou encontrar sua voz e fazer o que é certo. O tema da agressão policial e o extermínio de jovens negros. O longa a todo momento desperta sentimentos, ora de revolta, ira, dor, esperança e amor. Essa história é uma inspiração para todos que, apesar das adversidades, não desistem e continuam a lutar por seus ideais.

Fruitvale Station (2013) 

Fruitvale Station é um filme que mostra a luta de Oscar Grant (Michael B. Jordan), um jovem de 22 anos que perde o emprego e esconde a informação da mãe de sua filha, Sophina (Melonie Diaz), por achar que é capaz de recuperar o trabalho. No entanto, a situação se complica quando o personagem acaba sendo vítima do preconceito em uma noite que deveria ser de comemorações

Infiltrado na Klan (2018)

Em Infiltrado na Klan, filme de Spike Lee, conhecemos a história de Ron Stallworth (John David Washington), um policial que, em 1978, conseguiu se infiltrar em um grupo da comunidade racista Ku Klux Klan, mesmo sendo negro. Com bastante destreza, ele se comunica com a comunidade por meio de cartas e telefonemas, enviando outro policial branco em seu lugar quando precisa aparecer fisicamente em encontros.

Atlanta (2016)

Série criada pelo ator, roteirista, músico e rapper Donald Glover, Atlanta faz um retrato – às vezes cômico, mas muitas vezes trágico – das dificuldades de ser um negro nos Estados Unidos. Com um estilo que pode cair até no surreal, Atlanta trata temas como pobreza, falta de oportunidade, criminalidade e racismo sem se fixar em um gênero.

Sinopse: Earn (Donald Glover) é um afro-americano de 30 e poucos anos ainda meio perdido. Depois de largar um curso na prestigiada Universidade de Princeton, ele passa a fazer um bico aqui e ali para criar a filha que teve com a ex-namorada Van (Zazie Beetz). Mas aí seu primo Alfred (Brian Tyree Henry) começa a se destacar localmente como o rapper Paper Boi, e ele se torna seu empresário.

Corra! (2017)

Mesmo sofrendo de um certo receio, o jovem negro Chris (Daniel Kaluuya) está pronto para conhecer a família de sua namorada branca, Rose (Allison Williams), que vive nos arredores de uma pequena cidade bucólica no interior do Maine. Assim que ele conhece os pais dela, ele acha engraçado o comportamento excessivamente carinhoso dela, mas com o passar das horas ele começa a perceber que há algo de muito errado acontecendo naquela casa.

Green Book (2018)

Vencedor do Oscar de Melhor Filme, a produção dirigida por Peter Farrelly se passa em 1962 e conta a história de Don Shirley (Mahershala Ali), um pianista famoso mundialmente que começa uma aventura pelo sul dos Estados Unidos para a sua turnê musical. Ele contrata Tony Lip (Viggo Mortensen) para ser seu motorista e segurança, e então os dois começam a enfrentar problemas em suas viagens devido à segregação racial.

Cidade de Deus (2002)

O sucesso brasileiro dos anos 2000, Cidade de Deus, dirigido por Fernando Meirelles e Kátia Lund, mostra a vida nas favelas do Rio de Janeiro na década de 1970, com foco na vida do fotógrafo Buscapé (Alexandre Rodrigues) e Zé Pequeno (Leandro Firmino), um traficante da região. Em sua arte, ele mostra os perigos do cotidiano da comunidade.

André Luiz Freitas

EDITOR DE CINEMA/TV - E aí, que tal falarmos sobre música, série e filmes? Me chama lá @andreluizfreitas_

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.