Diretor de ‘Esquadrão Suicida’ comenta sexualização de Arlequina: “Estou aprendendo”

O primeiro filme do Esquadrão Suicida (2016) foi criticado por diversas razões, o roteiro, a formação dos personagens e o principal, a super-sexualização da personagem de Arlequina, vivida pela australiana Margot Robbie.

4 anos após o filme, o diretor David Ayer comentou pela primeira vez sobre a questão da sexualização, compartilhando a mensagem de um fã que analisa a forma que a personagem foi retratado no longa. Vale ressaltar que a atriz também não aprovou a forma como Harleen Quinzel foi mostrada.

“Uma personagem feminina em uma relação abusiva é político por si só, cara. O jeito que sua câmera olhou para ela foi político. O jeito que você usou ela foi político. Você usou ela como objeto e ela ainda saiu por cima. Isto foi político também”, escreveu o fã.

Ao notar o alcance da postagem e a discussão, o diretor concordou com o fã e explicou.

“Retuitando isto porque está muito bem escrito. Obrigado por isso. Eu estou crescendo e aprendendo em um mundo que está em constante mudança”.

O próximo filme, dirigido por James Gunn, usará alguns dos mesmos personagens, mas não terá tantas conexões com a trama. O segundo filme deve se inspirar nas HQs do grupo na década de 1980 e a estreia é prevista para 6 de agosto de 2021.

André Luiz Freitas

EDITOR DE CINEMA/TV - E aí, que tal falarmos sobre música, série e filmes? Me chama lá @andreluizfreitas_

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.