Panic! at the Disco celebra músicas antigas e entrega show inesquecível no Rock in Rio 2019

O segundo final de semana do Rock in Rio foi marcado pela nostalgia dos anos 2000. Na noite da última quinta-feira, 3, o Panic! At The Disco foi o responsável em abrir para o Red Hot Chili Peppers, a principal atração da noite no Palco Mundo.

Foto/Divulgação Rock in Rio 2019

Apesar do show da banda emo ter superado as expectativas com um repertório marcante e Brendon Urie esbanjando felicidades e sorrisos, a banda californiana acabou decepcionando os telespectadores, mas não os fãs presentes na Cidade do Rock!

Em meio à gritos e um público eufórico, Brendon subiu no palco ao som de Victorious, sucesso da banda, acompanhado de uma superbanda com direito a instrumentos de metais, violinos e violoncelos, além de literalmente colocar no palco. Vale ressaltar que a baixista, Nicole Row, roubou o coração do público.

Foto/Divulgação Rock in Rio 2019

A setlist continuou com (Fuck A) Silver Lining, Don’t Threaten Me With a Good Time e para encerrar o primeiro enredo Ready to Go (Get Me Out of My Mind). Entre as músicas, o vocalista falava pouco, mas arriscou um “obrigado” em inúmeras algumas vezes. Durante a conversação, Urie declarou amor ao país e o quanto estava feliz de finalmente estar em solo brasileiro.

Foto/Divulgação Rock in Rio 2019/Helena Yoshioka

Hey Look Ma, I Made It, Girls/Girls/Boys e sucessos antigos, como Nine in the Afternoon, I Wirte Sins Not Tragedies e The Ballad of Mona Lisa empolgaram galera, que cantou junto e acompanhou o ritmo com palmas em diversos momentos.


Apesar de não ter apresentado sucessos como Death Of Bachelor, o icônico cover de The Greatest Showman e outros, Brandon não deixou de marcar a memória dos fãs presentes na noite do festival. Apesar de deixar um pouco o lado emo de lado e apostar no pop, Panic! At The Disco provou – mais uma vez, do que é capaz depois de 15 anos.

Foto/Divulgação Rock in Rio 2019

Não segurando a emoção e a energia presente na apresentação – ai Gabi, só quem viveu sabe –, Brandon soltou a voz nos agudos. Em cada música, era possível ver a potência vocal do vocalista.

E não podendo faltar, claro, outro momento impactante foi o cover de Bohemian Rhapsody, do Queen, tocado pelo vocalista no piano assim como aconteceu com Freddie Mercury na primeira edição do Rock in Rio, em 1985.


Durante a música, Brendon ficou surpreso ao ver mais de 100 mil pessoas cantando o sucesso, no final da música, quando deixou a plateia cantar uma parte em coro. “Uau, isso é incrível pra cara***”, disse.

Foto/Divulgação Rock in Rio 2019/Helena Yoshioka
André Luiz Freitas

23 anos, viciado em músicas, séries, filmes e shows! Instagram: @andreluizfreitas_

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.