ENTREVISTA: PK FALA SOBRE NOVOS PROJETOS E A DISCRIMINAÇÃO DO FUNK NO BRASIL

Natural do Rio de Janeiro, Pedro Henrique Bendia, mais conhecido como PK, respira música desde pequeno, tanto que seu apelido surgiu após ficar conhecido entre os amigos por sua habilidade de fazer rimas. Em uma conversa com A Febre, ele nos revelou qual foi a inspiração para compor a canção “Quando a vontade bater ”, que atualmente carrega mais de 100 milhões de plays em áudio e vídeo, e rendeu o primeiro prêmio de Platina Triplo para a carreira.

“Minhas músicas são muito espontâneas, eu só escuto o instrumental e escrevo, e essa foi a letra que veio na minha mente no momento que escutei aquele violão!”

PK já lançou muitas músicas com a participação de nomes como Ludmilla, Kevin O Chris, DJ Pedro Henrique e DJ Tubarão. Pelo fato de já ter feito muitas parcerias, perguntamos pra ele qual seria a sua parceria dos sonhos. 

“Já fiz bastantes parcerias fantásticas com grandes artistas nacionais, a parceria dos sonhos seria com alguma lenda do rap internacional.”

A maioria das músicas de PK tem um ritmo mais puxado pro rap e depois estouram no 150 bpm. Inclusive, o funk nessa pegada tem crescido cada vez mais e sabemos que grande parte desse crescimento se deve a ele. PK contou pra gente um pouquinho de como ele se sente sabendo que hoje é um exemplo para os funkeiros mais novos. 

“Fico muito feliz em saber que hoje inspiro o pessoal mais novo. É uma grande responsabilidade, mas quero trazer para essa galera que se você correr atrás, consegue alcançar seus sonhos.”

Achamos que mesmo que o funk já tenha evoluído e crescido muito nos últimos anos, o ritmo ainda assim é muito discriminado no nosso país. PK, como sendo um cantor de funk nos contou o que acha sobre isso. 

“Infelizmente sim, o funk ainda é discriminado em nosso país, principalmente por ser um ritmo que veio da periferia. O funk está ganhando o mundo, e fico muito feliz de ver isso.”

PK lançou em agosto seu primeiro EP, intitulado de “ImPKvel” composto de quatro novas faixas com parcerias de muito cantores. Para finalizar, perguntamos a ele o que podemos esperar para o futuro de sua carreira.

“Nesse momento vamos trabalhar bastante o EP, mas ainda tem muita coisa boa por vir. Clipes, parcerias bem legais, espero que o público goste bastante.”

 

Adoramos o bate papo que tivemos e já estamos ansiosos para o lançamento desses clipes <3

Anna Helena

17 anos, geminiana, paulista, Publicidade e Propaganda, amo músicas, séries e ir em shows. Instagram: @annaheleena

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.